• Treinamento de "inbounds" deste ano 2013.

    Qui, 17 de Outubro de 2013 08:42
  • seleção de intercâmbio

    Sex, 11 de Julho de 2014 17:11
  • Primeiro RYLA Nacional

    Ter, 15 de Setembro de 2009 20:36
  • Programa de Longo Prazo

    Ter, 15 de Setembro de 2009 20:34
  • Jovens do Distrito 4530 finalizam os preparativos para o intercâmbio 2010/2011

    Sex, 24 de Julho de 2009 21:00

Os estudantes de intercâmbio são orientados pelo Distrito antes da sua viagem e logo após a chegada no país anfi trião. Contudo, por melhor que seja essa orientação, o fato é que ao conhecer a família anfitriã, o jovem sente-se uma pessoa estranha em meio a uma terra desconhecida, possivelmente encontrando idioma, sotaque ou dialeto diferente do seu. É importante lembrar que o intercâm bio é muitas vezes a primeira viagem do estudante a lugar distante de sua casa. Uma maneira de facilitar a adaptação é a conscientização de ambos os lados de que há sempre margem para más interpretações quando representantes de diferentes culturas se encontram. O que um considera ser falta de educação ou comportamento inaceitável, pode ser perfeitamente normal no entendimento do outro. Alguns distritos rotários oferecem orientação intercultural às famílias anfi triãs. Outra maneira de auxiliar o estudante é incluí-lo em ativida-des do dia a dia dos moradores da casa. Isto não signifi ca pro gramar eventos especiais. O segredo é permitir que o jovem participe dos compromissos e funções familiares, e mostrar-lhe os diferentes aspectos culturais seguidos e adotados pelos adolescentes do país. Deve-se tratar o estudante como mem bro da família, e nunca como um convidado de passagem. O jovem deve ser encorajado a tratar os pais anfi triões com um título informal, como "mãe", "pai" ou outro apropriado, para que se sinta parte integrante da família. Este tipo de relacionamento desde o início ajuda a assegurar uma estadia bem-sucedida. Mesmo adotando todas essas medidas, a família pode não ser capaz de resolver problemas relativos a saudades de casa ou difi culdades inesperadas. Outro elemento fundamental de apoio ao estudante é a rede de contatos rotários, que inclui o conselheiro anfi trião, orientadores pedagógicos, dirigentes distritais do Intercâmbio de Jovens, sócios do Rotary Club local e a família do jovem em seu país de origem. É importante verifi car se o estudante sabe como contatar essas pessoas, e se sente à vontade para fazê-lo. Esta extensa lista de contatos permite que o jovem tenha sempre alguém com o qual se sinta confortável em expor seus problemas. Contudo, este deve ser autorizado a contatar seus pais mais freqüentemente se houver alguma questão penden-te e difícil de ser resolvida.