• Treinamento de "inbounds" deste ano 2013.

    Qui, 17 de Outubro de 2013 08:42
  • seleção de intercâmbio

    Sex, 11 de Julho de 2014 17:11
  • Primeiro RYLA Nacional

    Ter, 15 de Setembro de 2009 20:36
  • Programa de Longo Prazo

    Ter, 15 de Setembro de 2009 20:34
  • Jovens do Distrito 4530 finalizam os preparativos para o intercâmbio 2010/2011

    Sex, 24 de Julho de 2009 21:00

Por Dr. Dennis White - YEO - EUA,

Suposição Básica:  Para compreender o processo de choque cultural reverso e outros problemas relacionados com a reentrada, se faz necessário entender plenamente o processo do próprio choque cultural. O choque cultural reverso é quase exatamente o mesmo que choque cultural, e deve ser previsto. O choque cultural reverso geralmente se torna um problema por que as pessoas não o prevêem, não o compreendem e tentam desviar-se dele.  A melhor preparação para o choque cultural reverso é entendê-lo, para que as pessoas o antecipem e passem a enxergá-lo como um sinal positivo de que a sua experiência de intercâmbio foi bem sucedida.  I. Suposições. A- Pessoas que possuem extensas experiências de vivência intercultural passam por um processo contínuo de choque cultural reverso.

B- Este choque cultural não é um evento isolado e único, mas um processo de imersão gradativa em uma cultura.

C- A mais típica das progressões envolve um ciclo repetitivo que passa por quatro fases:

-   Entusiasmo e euforia

-   Desilusão e Negativismo ( algumas vezes mascarado por negação dos problemas)

-   Adaptação gradual

-   Competência Bi-cultural.

D-     O choque cultural é um componente necessário do desenvolvimento bem sucedido da sensibilidade intercultural e da competência bi-cultural. Não pode e não deve ser evitado.

E-      Tanto o choque cultural quanto o C.C. reverso podem ser entendidos como parte do processo maior de transição entre o etnocentrismo para o etnorelativismo. 

F-      Nós podemos e devemos nos preparar para o choque cultural. A maioria das pessoas esperam pelo menos algum nível de choque cultural quando se preparam para vivenciar uma experiência intercultural, e , portanto, não se sentem surpresas ao acontecer. 

G-     O CHOQUE CULTURAL REVERSO segue o mesmo processo quando da reentrada em sua própria cultura, após extensa experiência intercultural.

H-     O CHOQUE CULTURAL REVERSO é geralmente uma experiência mais difícil porque:-          As pessoas não esperam por ele. (tanto as pessoas que o vivenciam quanto as pessoas em seu redor)-          As pessoas não se dão conta de quanto elas estão mudadas.-          As pessoas tendem a imaginar se existe algo de errado com elas por experimentar um choque cultural dentro de sua própria cultura.-          Mesmo quando as pessoas se preparam para o CC reverso, existe uma tendência a subestimar seus impactos.-          O processo de lidar com o CC reverso pode até ser mais demorado do que com o choque cultural. 

I-      Alguns dos aspectos negativos do CC reverso podem variar de acordo com o fato do intercambista estar voltando para o ensino médio, superior ou para o mercado de trabalho. Alguns dos aspectos do CC reverso são mais característicos de algumas destas situações do que outras.

J-     A preparação educativa é a chave para se minimizar os aspectos negativos do CC reverso. É tão importante se educar os pais quanto os intercambistas. O oficiais de intercâmbio precisam entender este processo também.